Aquela nuvem
parece um cavalo...

Ah! se eu pudesse montá-lo!

Aquela?
Mas já não é um cavalo,
é uma barca à vela.

Não faz mal.
Queria embarcar nela.

Aquela?
Mas já não é um navio,
é uma Torre Amarela
a vogar no frio
onde enterraram uma donzela.

Não faz mal
Quero ter asas
para espreitar da janela.

Vá, lancem-me no mar
donde voam as nuvens
para ir numa delas,
tomar mil formas
com sabor a sal
- labirinto de sombras e de cisnes
no céu de água-sol-vento-luz concreto e irreal.

José Gomes Ferreira - Álbum

Comentários

amordemadrugada disse…
Que lindo poema Otário! Andas tb meio desaparecidito amigo meu!
espero que andes bem
Deixo-te um beijo
;)
Otário disse…
Amor... eu tenho.te visitado... tu é que andas meio desaparecida! Mas obrigado pela visita, comigo anda tudo bem.

Até sempre!

;)
Otário Sapinho
Com que então 17 anos.
Há realmente Otários mas não tantos assim...


Diamantes* para ti
Otário disse…
como sabes aminha idade?
lol

obrigado pela visita!
kisses
amordemadrugada disse…
Então Otário! Abandonaste-me!? Ou foste emigrar pra Ucrania?
********
Ah, já sei! Foste visitar a AniLOraK...Cantou-te ao ouvido e tu...estacionaste e ficaste!!!
Gajuuuuuuuh tão!!!!!!!!
beijito

Ho, que lindos textos, que poético, que lindo!