Tenho pensado. Muito. E... enfim, recordo certas e determinadas ocasiões que, ora más, ora boas, sempre me foram importantes, pelo que as recordo ainda. E penso, repenso, volto a pensar. E, no fim, questiono se seria capaz de mudar seja o que fosse, se, por algum momento, pudesse voltar atrás no tempo. Questão difícil. Mas encontro resposta. Não. Não o fazia. Porque teria medo de não sentir o que senti, escrito o que escrevi... e não teria tido sonhos iguais, de certo modo.

Contudo, não passam de meras especulações.
A imaginação é muito mais fácil do que o real.
Porque no real, magoamos-nos. No real, vivemos.
E, no real, nada nos faz voltar atrás.

Comentários

Ho, que lindos textos, que poético, que lindo!