25/08/10

Porque é que a vida cheira mal? Ora, deste um Pum...


Também poderia questionar
qual o sentido da vida se, antes de nascer, o mundo já era a porcaria que é e, quando eu morrer, o mundo continuará ser a porcaria que foi.
Não o farei, porque considero isso
como um discurso pessimista.

*
porque eu tenho sempre razão; Segundo, porque raras vezes me engano. Também especificado
por outros, a vida não é um mar de rosas. Primeiro, porque as rosas têm espinhos e a vida não
pica; Segundo, porque a vida só é um mar para quem meta água, e só se afoga quem, nesse
caso, não ter aprendido a nadar. O sentido da vida também não existe, porque, se seguires em
frente, terá de voltar para trás porque te esqueceste da carteira me casa; se seguires para trás,
terá de fazer o caminho de volta e perderás o folgo; e se arriscares pelos lados, sempre te
poderás enganar no caminho e andar às voltas pela estrada da vida cheia de buracos. O
melhor será ficares por aí, sentado na cadeira, no banco, na cama, em pé, ou esticado por
qualquer ocasião satisfatória, a ler isto. Primeiro, por que estarás no espaço especificamente
correcto para me alegrares a vida, e que é a Internet; Segundo, porque há que me queiras
contente para eu estar contente e escrever coisas bonitas para te deixar contente; Terceiro,
E isso não se deve ao sentido de olfacto. Se possível fosse viver sem respirar, não seria
por isso que a vida viesse a cheirar melhor. E não seria isso o essencial, já que tal não
se saberia, por não existir olfacto. Como cheirar a vida sem nariz? Com o cu? Como
cu não, que o cu não cheira, pobre de ti que colocaste essa hipótese. Devias ter vergonha.
Não tens vergonha? Pois, devias, não sabes ler? Vá, SHAME ON YOU!
MotherFuckeia-vos! Ouvirdes? Desopilai-me! Ou, caso pretendas ser
meu amigo, sempre podemos dar as mãos, e cantar uma canção. Quando eu
queria tu rias de mim, nem reparavas que eu estava crescendo, agora
queres mais eu digo assim Chupa Chupa Chupa, Chupa no dedo!