À CRISE!...QUE TANTO ME ENTRETÉM.

A crise serve de desbloqueador de conversa.
A crise leva-nos a poupar e dar mais valor às coisas.
Quem já nasceu na crise não se pode gabar da nova crise.
A crise abrange grande parte dos noticiários em crise (de notícias).
Quem vive da crise não precisa de outra crise.
A crise permite-nos esquecer os assuntos menos bons por só se ouvir falar da crise.
A crise fará parte das histórias contadas aos nossos netos.
Quando a crise estiver em crise já não se ouvirá falar da crise.
A crise é boa para os que pensam pouco pensarem mais.
Se a crise fosse batatas eu fritava-a e comi-a.
Os pobres do antes-crise poderão ter destaque com esta crise.
A crise chateia especialmente os que sempre viveram na crise.
Quando a crise desaparecer irá deixar saudades.
Esperemos que o Coelhinho da Páscoa nos traga ovos na crise.
POR TOUTATIS! QUE A CRISE NÃO ME CAIA EM CIMA DA CABEÇA!
Se o Lucky Luke fosse a crise, a crise suicidava-se.
Eu quero ser a crise para todos falarem de mim!
Se a crise fosse um livro eu não gostava de ler.
A crise é boa porque leva a lutar por um bem comum: sobreviver.
Quem sofre da nova crise humilha-se de recordar quando não ajudou quem era como ele é.
Se a crise é tão boa eu quero ter filhos da crise.
PAREM DE EMBIRRAR COM A CRISE! A CRISE NÃO QUER SABER DE VÓS!!!
Quem lê tanto sobre a crise pouco tem de fazer...
A crise só afecta quem nasceu com o cu virado p'rá lua.
A verdadeira crise está na mentalidade alheia à crise.
Se a crise enche tantas páginas eu quero ser a crise para escrever um livro.
A crise é cócó: pode aparecer a qualquer momento.
NÃO ME CHATEIS COM A CRISE Ó TV(I)!
Se a crise fosse leite de soja eu não comprava crise.
Se a crise me ensinasse a ler eu não precisava da crise porque já sei ler.
Ó crise... hão-de fazer um filme sobre ti ó crise...
Quem escreve sobre a crise às 23h56 pouco terá de fazer no dia seguinte.
A crise, só por ser crise, fascina muita gente.
Que é do tempo em que a crise não se ouvia por afectar só os fracos?
Se a crise cheirasse bem eu lavava-me com a crise.
Bem dita seja a crise que nos permite imaginar um mundo sem crise.
Se a crise fosse amendoins eu acabava com a crise.
Quem tem medo da crise que compre um cão barato.
Mais vale uma crise na mão do que duas a voar.
A crise é feia porque não tem dinheiro para mim.
Neste momento a crise deve ter um ego maior que o Santana.
Há-de haver um feriado chato dedicado à crise que calhe só ao fim-de-semana.
O meu blog não quer saber da crise porque não lhe apetece.
A crise cheira mal e eu não aprecio maus cheiros.
Quando a crise apareceu os noticiários da bola diminuíram.
Se a crise é tão boa atacante quero-a a jogar no Benfica.
TENHAM CUIDADO! A CRISE NÃO MATA MAS MÓI E O QUE NÃO MATA ENGORDA!
Se a crise fosse uma manta eu tapava-me com a crise porque está frio.
Os sapos não se interessam pela crise porque não lhes afecta.
Recorrer à crise no dia de Ano Novo não é um bom meio de começar o novo ano.
Se a crise for uma gaja boa eu já aprecio a crise.
A crise é negra. Só falta ter um bom peito para eu gostar dela.
Quando a crise lançar um disco ninguém vai comprar os discos na/da crise.
Se a crise é intocável eu quero ser a crise.
Se a crise fosse minha irmã eu era irmão da crise.
Enfardei-me tal como no Natal passado. No Natal passado não havia crise.

Comentários

izzie_tisha disse…
(olha, olha... sou a 1ª!)
Fantástico... a cada parágrafo uma gargalhada maior... clap clap pa ti, otário!

Ho, que lindos textos, que poético, que lindo!