Quando se deixa de ser criança?
Quando se começa a ser adulto?

De um momento para o outro passamos, de estar a jogar às escondidas e a brincar com nenucos, a afirmar: 'Quando eu era mais pequeno jogava à macaca e comia douradinhos.'
E eu já não jogo à macaca. Mas gosto de douradinhos.
Onde me encaixo?
Serei, talvez, um 'hermafrodita do crescimento'?
Só por continuar a comer douradinhos?
Em que fase da vida isto acontece?
Qual o momento em que passámos de ser crianças para sermos aquela pessoa de 'Ai, e coiso, quando eu era criança...'?
Será que se acorda assim de um momento para o outro?

Comentários

izzie_tisha disse…
(Só pa repetir que gosto do sapo da semana...)
Agora referindo o post em si... pois eu pouco mais "madura" que tu sou... pq inda dou por mim a dizer no mesmo dia "quando for grande..." e "quando era pequenina..."
Acho que hermafroditas do crescimento se aplica muito bem aqui... vamos fazer um clube, uma associação nacional... algo do género!
Otário disse…
eu cá costumo dizer 'quando for grande quero ser reformado'... se isso ajudar...
Lua disse…
Gosto bastante da música desta semana :)
izzie_tisha disse…
LOL... não sei se serve de grande consolo, tendo em conta que podemos não ter verbas para ser sustentados quando chegar a nossa vez... :s
Otário disse…
Lua: Ainda bem que gostas. Foi uma decisão muito pensada. Há quem deteste este novo lado do Sardet. Eu adoro. Sempre fui do contra...

Obrigado pela visita!

tisha: ha... pois... derivado à crise, não é? mas a crise não é tão má... tem os seus pontos bons. Como a crise de derrotas que o Benfica vivia à pouco.... superou muito bem!
É uma questão de fazer as coisas ao contrário...
Pedro disse…
Não... não pode ser de um momento para o outro, isso seria demasiado frustrante. Talvez, talvez, a criança fique sempre cá, mas está constantemente a deixar passar outras sensações. Nada se perde, nada se ganha, tudo se transforma ;)
Otário disse…
Obrigado Pedro.
Talvez o teu pensamento sirva mesmo de conclusão.
A criança fica sempre cá. hum...

Mas acrescento. Noto que, o adulto que cresce em muitos, quer destruir essa criança. E isso é matar uma parte de si. Estarei errado?
Carolina disse…
eu nunca vou ser grande... até porque adoro douradinhos ! xD

e acredito q serei muito mais feliz enquanto tiver aquela capacidade de me satisfazer com as coisas simples da vida... coisas de criança ;)
Ritinha disse…
eu sou uma abolidora do crescimento... quem me dera ser criança e brincar as barbies e jogar às escondidas.

era tao mais feliz nesse tempo sem problemas (ok, agora pareço uma velha a falar :S )
susana disse…
há uma parte de nós que nunca devemos apagar... a criança interior.. é ela que dá aquele entusiasmo e assombro pela e na vida que só uma criança sabe ter. Não o percas.
Su
mr.kermit disse…
pergunta á britney spears que ela deve saber.
pelos vistos tambem teve muita dificuldade em compreender esses dilemas da vida XD
Pedro disse…
Otário, é uma luta interior querer amadurecer. É uma luta interior mas que, por fora, nos mostra apenas uma face.
Isakrazy disse…
o conceito hermafroditas do crescimento é muito bom. é genial! eu sou! LOL
Adorei conhecer teu blog, belíssimos textos! Adoro sapos, tenho muito, mas de brinquedos, claro!
Embora já seja bem adulta, mas meu interior de criança graças a Deus ainda vive dentro de mim.
são tão divertidos meus sapinhos.Hehehe.
Tua inspiração é fantástica! Parabéns e aplausos!
Deus abençoe sua vida infinitamente!
2009 repletos de saúde, paz, amor e muitas belas inspirações!!
Tudo aqui no seu blog é perfeição!!
Beijos repletos de poesias pra você!!
Voltarei mais vezes...Já adicionei aos meus favoritos!!
Carinhosamente, mais uma fã do teu belo blog,

CelyLua.

Ho, que lindos textos, que poético, que lindo!