Quando eu era pequenino
(Ainda mal abria os olhos...)


Quando eu era pequenino tinha uma imaginação bastante elevada que não conseguia conter.

Nos tempos livres dos meus 10 anos pensava o que estariam fazendo outras pessoas da TV que me ocupavam nos tempos de criança, quando a televisão era minha companheira. O que raio estaria acontecendo na vida daquelas pessoas quando eu nada fazia.

E ocorriam-me ao pensamento as situações mais profanas.

Cheguei, no início da minha adolescência, a associar várias personagens, o Batatinha com a Ana Malhoa a copular com gritos de 'E a seguir vem o Ó, Ó Ó Ó',
algo semelhante, e sentia-me ridículo ao fazê-lo, tinha essa noção.

Mas fazia-o no meu estado inocente, de miúdo, só por graça.
Era um passatempo quando me encontrava sozinho.

À medida que ia crescendo, em meados da puberdade, as minhas dúvidas tomaram rumo.
Até hoje, após ver um documentário no canal Odisseia, de ter crescido com comentários de superioridade de colegas ou amigos e de receber, uma ou outra vez, mas em demasia, graçolas via e-mail ou sms, adquiri a sensação de que a palavra 'Pénis' é deveras incomodativa.

Recentemente, estabeleci uma política que penso estar de acordo com este tão satirizado órgão masculino. A política dos 3 S!

Seleccionar: apontar demonstra o carácter objectivo do homem.
Sacudir: a higiene pessoal nunca é esquecida.
Salvaguardar: proteger do alcance das crianças.

Enfim, pensamentos de outrora.


Até mais ver.

OT

Comentários

Cris Animal disse…
Imaginação de criança é um mundo à parte...fantástico. Lúdico!
Quanto sua teoria....dei risada!
3S
patenteou?.....rs
beijo
.............Cris Animal
Filipa <3 disse…
uma politica que dá que pensar
Otário disse…
Crish Animal e Filipa: Teoria deveras interessante, só podia vir desta minha mente xD
T disse…
acredito que não perdi esse meu lado criança, sonho acordada até hoje. rs
Tá-se bem! disse…
E e eu a pensar que tu ainda eras pequenino! :o ahahahah



Abraço :)
Otário disse…
T: Esse 'T' é de quê? :) eu também não assumo que o perdi, vou perdendo. O lado de criança, por mais diminuto que seja, acredito que sempre nos acompanhe. É um modo de o gerir, para o salvaguardar, como tudo. Seja bem vinda! Que a otarice esteja consigo!

Tá-se bem: 'A pensar morreu o burro'
Mesmo pequeno em corpo, sempre crescendo em pensamento. Desde sempre, fazendo um esforço.

Ho, que lindos textos, que poético, que lindo!