Reflexão Reflexiva
(Goucha: o Tony Carreira dos homens)


Ora, participando na inauguração da exposição do 'artista' do meu pai (uma das vantagens de se ter um pai artista plástico é o sentido do adjectivo 'artista' ser utilizado com ironia. E não se notar.), reparei que, um seu colega, teria acrescentado na folha de apresentação que fora entrevistado, imagine-se, por Manuel Luís Goucha na Praça da Alegria.

E a Praça da Alegria é um daqueles programas a que se pode associar à célebre expressão 'Ai... eu ainda sou do tempo!'.
É mais velho que o Titanic
Quanto mais com o Goucha como apresentador.
E o Titanic e o Goucha já são velhos há bastante tempo!

Assim sendo, achei um tanto, vá lá... qual é aquela palavra que caracteriza uma coisa interessante, mas imprórpia para o momento?
Hum... ah, sim!
Parvo.
Achei um tanto parvo, porque, mesmo tendo sido a entrevista referente à obra de arte do artista (ironia), o certo é que já lá vão uns belos 15 anitos, por aí...
E se o dito artista (ironia) colocou expostos essas mesmas obras, hoje, não deverá ter evoluído muito de 1 quarto de século para cá.

O que é chato.

Ou será que o dito artista tem um fraquinho pelo Senhor Manuel Luís?
É que já li por aí que o Goucha anda para aí virado...

É dar-lhe uma apitadela.

Até mais ver,
Otário.

Comentários

Marilena' disse…
Ahahah ;)
Inspiraste-me num post .. sobre vibradores :P

Fica atento ;)

Adorei este post ihih
Otário disse…
inspirei-te num post sobre vibradores?

:)

um dos feitos da minha vida! ahahhahah xD

bem, obrigado por servir de fonte de inspiração. vou ver.

Ho, que lindos textos, que poético, que lindo!