10/06/10

Vou revelar-me...

...não, não sou homossexual (ah, bolas, enganaste-me bem seu artolas!). Mas serve esta presente publicação para esclarecer às, já algumas, pessoas curiosas, que não revelarei meu nome, a menos que me embebedam, o que acho muito improvável, porque eu não bebo. Eventualmente, se por mero acaso ocasional, surgir a ocasião de, ocasionalmente, nos encontrarmos ali no café da esquina, obviamente vos informarei do meu nome, porque existirá uma coisa chamada conhecimento. E, para além de parecer uma palavra estranha dita por uma pessoa que ponha ênfase aos c's, é algo que estimo deveras. Isto são meras hipóteses, não espero criar ansiedade, porque certo será que não elaborarei nenhum passatempo do tipo escreva uma frase e habilite-se a um jantar com Tony Carreira. Não é que não goste do homem, aliás, as únicas duas músicas que sei hoje completamente de cor são dele; e penso seriamente em arranjar um terapeuta em relação a isso. O facto de não o fazer, deve-se à minha falta de vontade (é a minha justificação actual, aguentem!), mas se alguém ousar pagar-me um gelado, já será algo com que me contente, se não estiver a chover. Tenho um café mesmo por baixo da minha casa, cuja responsável vai vender bolas de berlim à praia no Verão, e contrata esbeltas e interessantes empregadas; incentivo não falta para por lá passar. Por pensar nisso, talvez dê por lá um pulo agora, está lá a moça ao balcão sozinha, coitada, com aquilo sempre às moscas, talvez lhe faça companhia. Au revoir! (um toque aqui de intelectualidade no fim para dar ênfase à coisa...)