13/09/10

Divagações 2: O denúncio do banal

De noite, as pessoas dizem está escuro, mas de dia não as ouço dizer está claro. Elas dizem está sol, mas não dizem está lua. E porque fazem isso? Eu sei porquê, porque são uma cambada de intrometidas e caloteiras que só estão bem em ser o centro das atenções e constatar o óbvio quando está breu. À noite. Prostitutas da vulgaridade... e eu que sou um chulo com essa porra de mania! E Deus é o pior deles todos, esse que se diz ter criado a treta de um mundo redondo, só para não ter trabalho em limar arestas... não queres é trabalhar ó seu quadrado! E eu que me estafo a estudar, e a andar em transportes e o caraças, claro que fico chateado, não haveria de ficar... eu não nasci com o cu virado para a lua, mas sei bem ver quando os lobos se me afagam o pelo (quando as coisas não andam bem! Mas será preciso traduzir tudo? Vai trabalhar preguiçoso de merda, deixa de perder tempo a ler porcarias na internet, deves ter boa vida deves...). Para além do mais a CP não me deixa entrar num momento nostálgico com os meus phones, tenho de tirar a porra do cartão de passe para mostrar ao revisor... mas tenho cara de quem viaja na CP sem passe? Tenho cara de parvo? Pensam que me apanhariam se caso fosse? Palermas... a ver se me servem uma refeição quente quando vou de regresso a casa ao frio... isso não fazem. São eles e os cozinheiros, comer não é trabalho, é prazer. Ide trabalhar a sério e sempre quero ver se mantêm o mesmo sorriso parvo quando surgem na Tv a vender panelas de Inox. Quero lá saber da aderência... mas agora também há design pós tachos???? Pá, desde que aqueçam ao almoço e ao jantar, lá me interessa se a tampa é plana ou curva, deixem-se de merdas também... sempre a inventar porcarias que não servem para nada, que raio de coisa. Deveria ser construído um campo de concentração para esta gente. Envia-las para um campo de trabalhos forçados. Obriga-las a assistir a uma temporada inteira de Scrubs. Ou algo mais ou menos doloroso nessa sequência. No meu tempo não era assim, eu comprava rebuçados de café com 5 escudos e tinha a refeição feita, mas hoje em dia há a moda dos nutricionistas, e das boas refeições, e mais não sei o quê, só gastar dinheiro; eu ficava contente com um Bollycao e um sumo do Um Bongo, agora impingem-me aquela treta da tabela alimentar. Os tempos não são o que eram, não são não... é pena... é muita pena... a Halle Berry era muito bonita nos anos 90, de facto. E não havia ideia que estaria para nascer o Justin Bieber... saudosos tempos de ignorância. Se no meu tempo as Tardes da Júlia já substituíssem o Rua Sésamo, eu ter-me-ia eventualmente suicidado. Ou, na melhor das hipóteses, tornado um serial killer. Ao menos ainda teria a minha vida. É uma questão de ver as coisas pelo lado positivo e encarar os factos. A minha existência faz falta. A mim. Resulta-se do sucedido que possuo algum amor próprio e auto-estima. Ainda só me cortei a fazer a barba, e isso nem sequer pode ser considerado como suicida. Se, de qualquer modo ou maneira, possuir problemas mentais, ao menos ainda gozo a consciência de que me amo. E isto é um fio sem meada, uma agulha num palheiro, não quero dar seguimento, vai acabar tão depressa como a fama da Paris Hilton na música. e no cinema. e na moda. Chiça, que a mulher é mesmo uma sacana de uma inexperiente... há coisas do arco da velha. E se o arco é velho deve estar empenado; de qualquer maneira de que serve um arco? Consegue-se dar tiros sem arcos hoje em dia de forma mais eficiente. Por exemplo, conquistar a irmã mais nova da pretendente: é tiro e queda. O problema é que são tantos os que caem e batem no fundo, e ó depois há as discórdias entre casais e os divórcios e aqueloutro. Por isso, comigo, não! Casamento ok that's fine Baby, camon lets do it in the capot, mas não acredito que isso funcione. Será preciso uma moça extremamente roliça com sinais precisos de inteligência para me levar ao altar. E daí ainda consideraria. Eu, andar com aliança no dedo? Eu que nem aprecio trazer relógios no pulso e vejo as horas pelo telemóvel? Não me parece que vá ao padre. Ele que lá fique com a sua vida de rezar 3 Avé Maria antes do almoço que eu acredito que a fé traz paz interior, mas o que é preciso é a paz no mundo e não é a rezar que se lá vai, cá fica o meu distorcido ponto de vista. Vista, filme O Olho, Jessica Alba: confesso, é a coisa mais à Melinda Gordon que eu já vi! Aquela Jessica Alba é mesmo um pãozinho sem sal, só se lhe escapa mesmo o filme Awake e o resto é de meter o dedo indicador na garganta e deitar tudo cá para fora. Fazer uma mixórdia de sopa com vómito e voltar a consumir, como fazem as vacas, elas comem, cospem, e tornam a comer, não me recordo bem como é o processo de alimentação dos bichos, mas penso que isso terá a haver com a digestão. São uns animais muito, muito estranhos... para lá de urinarem leite ainda têm essa coisa de mastigar o vómito. Mas as pessoas pouco se importam, desde que haja bife de vaca, lá interessa o que a vaca fez, vamos come-la e ficar todos obesos e morrer aos 30! Sinceramente... há gente mesmo incapaz de ter o mínimo de bom senso... pá, o meu corpo é um templo, tenho relativos cuidados com a alimentação. Eu acordo de manhã e vou logo preparar o meu iogurte natural com Corn Flakes de mel. Ou pão fresco com manteiga de amendoim. Ou tostas de queijo com leite com chocolate ou mel. Depende da minha disposição matinal e dos alimentos disponíveis no frigorífico, no armário e/ou na dispensa. Há dias em que não há nada que me cative, então desço as escadas e vou comprar um pastel de nada, ou um mil folhas ou um rim com um garoto. É a vantagem de ter um café mesmo em baixo da janela do meu quarto; e uma empregada eslovaca para me atender com um português delirante. Começar assim o dia dá logo um novo ânimo. É melhor que acordar no chão, maluco de snifar o pó do pavimento. Um dia acordei desse modo, devo ter caído da cama a meio da noite e assim fiquei, não encontro outra possibilidade. Tenho dificuldades em dormir, mas em dias em que o esforço é muito, seja ele de que for, eu fico pior que a Amy Winehouse sóbria. Sóbria! Porque se eu me meter a experimentar estupefacientes nem depois de amanhã acordo, presumivelmente... em pequeno fazia tostas de queijo, fiambre, alface e uma montanha de ketchup e ficava pior que maluco, talvez não seja a refeição ideal e traga efeitos secundários, mas a verdade é que metade do meu crescimento deve-se a queijo torrado com tomate e não a Danoninho's. E relativamente a danoninho's, um conselho à pequenada: gente menor, caros utilizadores da secção infantil da Biblioteca Municipal, venho, por este meio, informar-lhes, após uma lembrança da minha parte de uma inteligente observação de minha irmã, que os iogurtes do Homem-Aranha, da Hanna Montana, e das figuras que vos deixam colados ao ecrã quando os pais querem ir para cama e dão com o filho ranhoso de cu colado ao chão, são, pesa-me comunicar-lhes, iguais, iguais, com excepção na imagem que vos surge no rótulo. É de tirar um pouco tempo da vida, e pensar um bocadinho, constatar-se-á, objectivamente, que não se irá dar ao trabalho de arranjar variadíssimos sabores e variados, para esses iogurtes todos que têm a cor e o cheiro como provas evidenciais de serem varinha do mesmo saco. Portanto, pirralhos rabugentos, quando armarem confusão num estabelecimento comercial, porque os vossos pais pegaram no iogurte das Tartaruga Ninja e o que vocês querem é o da Macaca Marta, lembrem-se deste meu escrito, e que tanto dará como deu: a porcaria é a mesma. São os irmãos gémeos dos sólidos. E são mesmo mesmo iguais, não há cá aquela de desculpa do as irmãs gémeas não são iguais que eu já as comi, isso eu não sei, estou a referir-me a comida alimentar, alimentos para se comer, coisas comestíveis que se comprem no Jumbo. Porque é no Jumbo que eu costumo fazer as minhas compras, compras essas que incluem, na maior parte das vezes, promoções de filmes e packs e afins. Mas depois amonto-os em casa, porque não tenho dvd para os visionar... e vou comprando, comprando, porque quero ver um filme, e há muito tempo que não vejo um filme mas depois é que me lembro que não posso. É assim que a maior parte da espécie humana actua, não reflecte nas consequências e depois só faz merda. Se o Jumbo for à falência quero o meu dinheiro. E depois há outra coisa que também me chateia um bocado, que é não poder ir ao Jumbo com a minha mãe, que ela conhece toda a gente, e mete conversa com toda a gente, uma pessoa como eu vai na sua vida e vê-se numa teia de martírio de tagarelas. Mas não é só no Jumbo, é quase em toda a cidade, fosse eu tentar um namoras às escondidas como uma moça qualquer, presuma-se, e nhoc, numa conversa de chacha entre a minha mãe e a mãe da outra que se me afaga, lá se teria, aos poucos, a confirmação da coisa. Por isso é que eu até respeito e muito os deficientes motores, tivesse a minha mãe as pernas partidas e não andaria tanto a sassaricar na rua, um ponto a meu favor. O mais stressante é o ai o seu filho já está tão grande, e o ahah estamos a ficar pequeninas, já o meu é deste tamanho, ou ainda o ai, quando se chega a uma idade, eles ultrapassam-nos, e já são tão desenrascados com esta idade..., por isso, quando se é adolescente, há que ter paciência, acenar com a cabeça em sinal de confirmação, esgueirar-se com um pequeno sorriso, sem dar muito nas vistas, e ir à sua vida... porque há pessoas que se metem comigo quando estou com a minha mãe, mas vou eu sozinho na rua e olham para mim sem dizer um olá. E pouco me importa o olá, desde que me deixem em paz; claro que gosto de chupá-los e mordê-los todos, lambê-los bem lambidos, vem tudo cá para dentro, principalmente o Magnum de Amêndoas e o Corneto Enigma, já os gelados da Nestlé não me fascinam tanto. Há tempos estava a comprar um gelado na senhora simpática de um café lá para cima e começou a chover, e eu ah, raios, agora vou chupar gelados à chuva?, claro que sim, a vida é imprevisível mas eu ainda não tinha comido naquele dia. É o que dá dormir até tarde e ter de andar a correr para não perder o comboio, uma pessoa não come, nem sequer tem tempo de fazer as suas necessidades, tem de fazê-las na faculdade, olha, é menos papel e água que se gastam! Uma vez meti-me na casa-de-banho das raparigas num piso, quando se está aflito e o wc masculino não tem vagas há que fazer os possíveis para não descarregar no corredor, vem-me alguém sabe-se lá de onde, e bate à porta enquanto urino, apanhei cá um susto, que iria fazer? Responder que o cubículo estava ocupado, com a minha voz grossa de homem? Tentar passar por menina e fazer voz fininha? Não, não disse nada, ela, ou ele, seja quem tenha sido, foi-se, deixou-me a limpar em paz. Esgueirei-me num instante... não aprecio, sou sincero, estas situações. Não vejo problema de um wc unissexuado com mais espaço, evitava-se eu passar um mau bocado com as 4 sanitas ocupadas na casa-de-banho dos homens. Que mal podia acontecer num wc unisexo? Não sou nenhum doutor Jigsaw, não vou fazer ninguém de refém e explodir com aquilo tudo, não sou maníaco. O que eu preciso, efectivamente, é de urinar!!! Têm medo que vos veja a passarinha? Não há paredes, não? Sim, não sou homossexual, nunca sequer vi A Guerra das Estrelas nem o Esquadrão A, não que não tivesse tido oportunidade para tal, mas por achar aquilo tudo um tanto abichanado, então pois, um grupo de homens sempre unidos a lutar pelo bem; antes ver filmes de cowboys que isso, ao menos esses têm moças roliças com aquelas saias redondas e perna boa. Mas só para só vejo esses filmes para fins estéticos, ora então, estudo Filosofia, não é verdade? Exacto. Não que eu veja os filmes pela quantidade de raparigas modestamente boas que aparecem, longe disso até, aliás, os melhores filmes que eu vi até hoje foram Green Mile, Se7en, Zodiaco, Amor Cão, Anaconda, América Proibida, O Lago Perfeito, A Mosca, Janela Secreta, Hostel, Con Air e Panic Room, pronto vá, esse último tinha a Jodie Foster e aquela dos vampiros que andou com o Edward - a Kristen Steawart -, mas a qualidade do filme é boa. O nome Edward é que nem de perto nem de longe posso ouvir, então não é que o Benfica deixou-o ir para o Génova e contratou aquele pedaço de poia gigante a ocupar espaço no meu clube de coração, é coisa para se mo despedaçar, que desperdício de dinheiro, aquele Jesus tornou-se um autêntico vaidoso desde que rumou à Luz, falta-lhe a modéstia do Mourinho, esse sim, que está lá na terra das chicas e VIVA LA ESPAÑA e ponto final parágrafo, ganha bom dinheiro mas faz bom trabalho, aposto o meu testículo esquerdo como o Real Madrid vence a Champions! Porque, parecendo que não, isto não é assim como quem dá aquela palha!, é preciso muito trabalho e esforço, não é dizer vamos ser campeões e perder no dia seguinte na Madeira frente ao Van Der Gaag, há aqui alguma coisa que não está bem, e não é só o facto de o Leandro ser disco de Platina. Ou de o Tom Cruise continuar a desempenhar os mesmos papéis de sempre de um jovem que tem de salvar o mundo. Ou de existirem pessoas que apreciem comer gelados de limão. Ou de uma família do 1º direito fazer barulhos durante a noite todos os domingos num prédio a horas de madrugada e ninguém referir o assunto nas reuniões de administrativas. Uma pessoa quer dormi e não pode, ainda por cima é o meu quarto a divisão mais próxima da porta de entrada cá de casa, sou eu que levo com o barulho, eu que tenho de ouvir os putos africanos no Karaoke do Já fui ao Brasil, Praia e Bissau, Angola, Moçambique, Goa e Macau, cá para mim eles eram é daqui para fora, com todo o respeito, que eu até nem tenho nada contra gente negra, pelo contrário, mas ó depois há mais uma, uma pessoa abre a janela da sala, e ora está o puto mais pequeno a bater com uma colher nas dobradiças do estendal, ora são os cheiros a Muamba ou quê lá aquilo que eles passam a vida a fazer, que é que não se pode! Vá lá, que eu fui uns dias fora, para a terra dos clubes da 1ª divisão que não dão uma para a caixa, que é como quem diz, Portimonense e Olhanense, que é como quem diz, Algarve. E é isso, cheguei e publiquei esta extensiva dissertação. Descobri que os selfservices não são tão cativantes no Verão. Por exemplo, eu não comer aquela perna de cabrito que teve um gordo peludo de camisa aberta a mirar! Viro-me logo para o salmão se preciso, que é um peixe que eu até nem aprecio muito. E a estação Algarve FM não funciona em Albufeira. E Albufeira é Algarve. Devia funcionar, sim. Não será isso um mal maior, é certo que haverá coisas mais esquisitas... Estavam as minhas primas pequenas a brincar aos bonecos e vai uma e diz: ah, vamos casar, agora vamos à farmácia buscar espermatozóides para fazer um filho; e isso não é bem assim, vai uma pessoa então à farmácia e diz oh da casa!, se faz favor, oriente-me aí um meio quilo de espermatozóides para fazer uma dúzia de garotos! Não será bem assim, certo? Há clínicas de fertilização e coisas. Pela primeira vez na vida provei Algodão Doce e Blach!, cruzes credo!, aquilo é um gelado de açúcar, nunca mais! Então ó depois vai a minha avó e diz Ó Manuel... não é Manuel, ai... ó João, queres o resto do Algodão Doce que o Otário não gosta? É que a minha avó pariu 7 filhos e agora tem de levar com a média de 3 rebentos que cada um deles criou. Então não é que, no Verão, se ajunta a família toda, não há-de pois os tios, e toda aquela catrefada de gente, enganar-se no nome dos outros todos! Mas pronto, eu tenho essa coisa, de decorar nomes de pessoas, se me meterem a ver novelas da TVI é logo, Ai, aquele é o João Catarré, que fez de Pipo e o Pipo andou com a Joana, eu tenho uma Joana na minha turma que é muito amiga da nossa vizinha Paula. Lembraste da Paula Neves? Que fazia de protagonista no Anjo Selvagem? Com aquele actor que agora anda a tratar-se da bebida, o coiso? Onde é que ela anda? Por isso é que é um martírio ver TVI comigo. Se bem que eu nem aprecio novelas, é FOX e Sic Radical, Jon Dore, Lie to Me, Jimmy Fallon, wwe experience, Custo de Vida, House, Family Guy, Balls Of Steel. E coisa que não aprecio é que me façam juízos de valor a partir dos programas que vejo. É assim, não faço a mínima ideia do que dou a parecer aos outros e tou-m'a borrifar desde que se não me amolguem a mona. Pareço deprimido? Tendo a aparentar um nada para o depressivo? Pois, mas tu és feia e isto, com umas horas bem dormidas de sono, passa. Portanto, é assim, se me queres ajudar porra, ajuda, e pá, se não queres, mete-te na tua vida sua espécime rara! Eu não preciso de conselhos gratuitos de quem não mos quiser dar, essa agora! E também não quero que te sintas obrigada a ajudar-me só para mostrares que tens um nico de auto-estima. E se arranjares um cão ou um novo companheiro e te deixasses de preocupações desnecessárias? Han? HAN? Ouves mal! HAN? Pois, não tens vida, né? Caraças. Por isso é que este mundo está como está e as novelas da TVI têm tanta audiência: ninguém gosta de fazer nada, desde que o cu esteja quentinho no sofá.

Divagações I