u MAC me happy (Província dos obséquios)

Pressinto como possa parecer estranho a famintos de julgamento o meu percurso disfarçado de monotonia.

Irrita-me a vulgaridade. Irrita-me o ter de comparecer num certo e determinado espaço igual todos os dias para efectuar certas e determinadas coisas iguais todas as semanas. A normalidade repugna-me. Pois então, os momentos quando ziguezagueio sem rumo, servem senão mais para eu me libertar da constante da vida.

Sou ansioso demais ou iludo-me demais em expectativas, para continuar fechado sempre nas mesmas 4 paredes, é demais para mim. Eu já tentei, eu já tentei, mas tenho de ter um bom ombro que me aponte a direcção e me sirva de aconchego, para chegar a bom porto. Senão tenho de gritar. Com nexo. Sou consciente. Sou consciente. Sou consciente. E não possuo a necessidade de o provar.



Atrai-me o desconhecido no sentido de conhecimento e o obscuro no sentido de criar luz.
Gosto de quem não adere a modas e possui um estilo inteligente de ser, auto-construção ausente de banal.
Amo quem arrisca dar o salto nos sonhos que cria e parte à acção quando outros como eu ficam na teoria das letras por fazer.

Distrai-me o compasso de espera entre o que se vai fazer e o que é feito. A Terra deveria ser como 1 cubo mágico: virar-se constantemente ao ponto de cada pessoa viver uma nova vida em cada casa onde cai.
Confundem-me as pessoas que seguem um caminho idêntico de vida durante anos sempre com um sorriso no rosto. Não acredito que
Certo Passado mói-me e dói-me e prefiro esquecer a chorar. Um caminho com pedras só cria feridas nos pés e faz abrandar o passo, melhor é limpar a estrada primeiro e seguir adiante sem o medo de tropeçar.

Quando me contradizem na minha razão geral, prefiro calar-me a encher mentes com peneiras.
Das imensas vezes em que encontro dificuldades em adormecer, como caso, vem-me à
lembrança a personagem do miúdo em Inteligência Artificial e cresce-me uma inveja.
Estou a ler-me e a achar isto tudo banal.
Desprezo-me de me auto-banalizar.

Acho que falta algo no que se chama vida, é tudo tão
distante mas óbvio. As vidas são todas iguais,
embora com percursos alternados.

*

Comentários

Bloguótico disse…
Pelos vistos uma simples pergunta otária! LOOL
Otário disse…
boa semana meu caro...
António Rosa disse…
Otário,

Ofereceram ao 'Cova do Urso' o selo «Prémio Blog de Ouro - Eu Admiro este Blog» e escolhi partilhar com alguns blogues que aprecio muito, mas muito.

Esta nota é para informar que o seu blogue está nessa lista. Pode conferir e levar o selinho, clicando aqui.

Porque gosto muito do seu blogue, aqui fica esta minha homenagem.

Abraço,

António
'Cova do Urso'
Leca disse…
Realmente eu não sei...
essa resposta...
só sei que adoro palhaços...
fui casada muitos anos com um...

Beijo
Leca
Ritinha disse…
hummm ele, num espectáculo dado ao próprio reflexo xD
Isa GT disse…
Pois considera-te com sorte... em poder escolher o que podes fazer com a tua vida. Nas sociedades onde não eram ou, ainda, não são dadas as mesmas condições à partida, cada um tem que seguir um caminho pré-definido(às vezes, até antes de nascer), assim, como vives na Europa, tens a chance de poder fazer, coisas maravilhosas ou banais... a escolha é tua mas por vezes para lá chegar terás que seguir pelo caminho das pedras ;)
Todos os caminhos são pedregosos, só que alguns, enganam... as pedras só aparecem no fim ;)

Bjos

Bjos
Otário disse…
Estás demitido, obviamente demitido
tu nunca roubaste um beijo
e fazes pouco das emoções
és o espantalho dos amantes.
Estás demitido, obviamente demitido
evitas a competência
não reconheces o mérito
és um pilar da cepa torta

E assim vamos vivendo
na província dos obséquios
cedendo e pactuando enquanto der
filósofos sem arte, afugentamos o desejo
temos preguiça de viver

Estás demitido, obviamente demitido
subornas os próprios filhos
trocaste o tempo por máquinas
tu és um pai desnaturado.
Estás demitido, obviamente demitido
arrasas a obra alheia
às vezes usas pseudónimo
tu és um crítico de merda

E assim vamos vivendo...

Estás demitido, obviamente demitido
encostas-te às convergências
nunca investiste num ideal
tu sempre foste um demitido
tu foste sempre um demitido
já nasceste demitido!

Jorge Palma, 2004
alegria de viver disse…
Olá querido

Então comecemos.
A vida é somente isto, só tem isto, agora você decide, vai viver?
Já que está aproveite e viva.

Com muito carinho BJS.
A.Menina disse…
Eu tenho medo de palhaços :(
Juliana Carla disse…
Boa noite!

Creio que temos a mesma posição. Sou muito “do contra”... Por que devo ir com a “massa”?

Obrigada por seguir o BRAILLE DA ALMA.

Sigo-te!

Grande abraço.
Cris disse…
"Certo Passado mói-me e dói-me e prefiro esquecer a chorar. Um caminho com pedras só cria feridas nos pés e faz abrandar o passo, melhor é limpar a estrada primeiro e seguir adiante sem o medo de tropeçar."
Good boy. :)
Otário disse…
cris, essa tua imagem de
perfil parte-me o côco aahah
guida disse…
Gostei dessa frase; You Mac me happy!

Ho, que lindos textos, que poético, que lindo!