08/10/10

Franjinha à Justin Bieber no Halloween

AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH
O Saw3D estreia a 11 de Novembro
AHHHHHHHHHHHHHHHH!


Ando num estado sádico-bimbo mentalmente distorcido em que ver um corpo a ser desmenbrado não me enoja absolutamente nada. E não se pode ver a saga com a minha mãe, que eu bem que comprei os seis filmes e tive de levar com ela a dizer ah filho, vira os olhos, ah, como consegues ver isso!, ai jesus!, e eu Epá, está aqui um homem a ser todo distorcido e tu a estragares o momento porra!!! Se eu podia viver sem o Jigsaw? Poder podia. Mas não quero. E não seria a mesma coisa pronto. Mas depois tenho aquela personalidade deveras ultra fofa tipo Power Puff Girls e tal, paz-e-o-camandro-e-não-às-drogas-morte-aos-caracóis-palitos-pra-toda-a-gente, e não me importaria nada de pagar bilhete à Miss Rita, só e exclusivamente, porque a moça não quer. Mais sobrava. Via 2 vezes! O Saw são os meus Morangos com Açucar só que com aquela pequeníssima e importante diferença que é o ser cativante e apreciável. E não há cá desculpas... os homens não têm aquela preciosa e significante coisa que se chama útero e que faz, após o rompimento de alguns vasos sanguíneos, expelir alguns fragmentos do endométrio, num ciclo de vinto e oito dias, que dá nome a um processo designadamente mencionado como menstruação, satisfatoriamente usado como disfarce de fuga a situações pouco apetecíveis num determinado momento ao género feminino. Por essa mesma razão, a classe masculina torna-se determinadamente mais forte e frontal, e se ela pede para massajar os pés, não há cá desculpas, epá não me apetece. Não há cá períodos, é logo. De modos que, a verdade, é que dia 11 de Novembro não estarei menstruado. Era aí que eu queria chegar. Se Deus, como quem diz da boca pra fora, se aquele animal lá dos céus quiser, estarei sentado lá numa dita cuja cadeira de um cinema perto de mim. E porventura até pregue um susto a uma possível moçoila que estiver sentada ao meu lado e, num momento de suspense, lhe dê um abanão. Só naquela. O meu medo, inconsciente e improvável, é o de me vir à mente uma cena do Scary Movie, em que aquele sujeito da máscara está numa sala cheia, onde se exibe um filme de terror, e o malandro mete-se a matar as pessoas! Ora, penso eu, na minha mente retorcida, que não haverá cenário mais ideal que esse para efectuar essa determinada acção que é o andar à facada. O facto de estrear em Portugal a um 11/11 também é relativamente deveras sedutor e temoroso ao mesmo tempo. Mas antes isso que ver o novo clip do Justin Bieber. Exacto.