11/11/10

Otarium Estragonhoviski!

Vi o Mário Rui esta semana, só que ele não reparou em mim, estou a dever-lhe um DVD do Harry Potter que ele me emprestou há coisa de sete anos, ainda não tinha o Harry pêlo na virilha; mas já andava com as suas feitiçarias extraviadas, Ascendio/Aresto Momentum/Expecto Patronum, se eu sou o único a achar que isto apresenta conotações sexuais arranjem-me um terapeuta. Mas a feita é que as pessoas passam por mim e devem pensar, ah, ele é jovem, deve ter vida - passou a minha professora de Matemática do 2º ciclo por mim, com a qual tanto falava, e ficou-me pelo Bom Dia. E eu não tenho vida, quando eu arranjar a vida, juro que vos telefono a avisar, gente que vejo ocasionalmente em situações particulares. E depois há outra classe de pessoas, que me conhecem por terceiros, mas que nunca estabelecem um diálogo, como algumas conhecidas da minha mãe que mandam cumprimentos quando não estou presente, e quando por elas passo me viram a cara. Dentro desse lote existe ainda uma pequena percentagem que me fica a mirar e não diz nada, decerto, pensando, Ai, será que lhe desejo Bom Dia?, Será que espero que ele me comprimente?, O que faço?, como se eu fosse um Monstro das Bolachas das mulheres casadas, teria eu de dizer, tem calma, que eu não te vou papar, não gosto de refogados.
*