11/02/12

1H26 a.m.

Odeio o riso daquele gajo. Ouço-o, no meu quarto, enquanto leio para adormecer. Apetecia-me ir bater-lhe à porta e puxar-lhe aquelas orelhas grandes até ele ficar sem orelhas grandes até ficar sem orelhas pequenas até ficar sem orelhas nenhumas. Levantei-me para ir buscar o meu caderno para escrever isto e é 1H21 e já não consigo ler mais à pala do riso do idiota. E continua a rir-se, foda-se... parece que tem prazer em ser odiado, em me incomodar, lagarto dum catano. Idiota.