10/02/12

3H40 a.m.

Dentro de um precipício azul navegam cavalos carecas sedentos de cabelos de éguas porcas anãs com uma crista no rabo igual aos chifres de elefantes que bebem água no oceano molhado onde nadam peixes e tubarões e pessoas que são comidas por tubarões e peixes que também são comidos por tubarões e tubarões que não comem tubarões mas pessoas e peixes e as pessoas só sentem falta das pessoas e não dos peixes porque há muitos e são todos iguais e uma sardinha é igual a todas as sardinhas e atum e robalos e aquelas enguias que são feias como uma porta porque chamam feia à porta não sei eu até gosto de beber água no chafariz tenho é medo que os putos à noite vaiam lá fazer xixi e eu apanhe doenças e sida e tuberculose e amputação de nádegas e dentro de um precipício azul navegam cavalos carecas sedentos de cabelos de éguas porcas anãs.