30/01/10

O meu primeiro amor...

...não foi uma anã. Sou um rapaz que procura grandes qualidades numa mulher, de modos que este amor deve ter ficado pelo quarto lugar.
O que já não é mau, dada a estatura.

Aconteceu que, na altura, ainda mal tinha eu achado o meu primeiro pêlo púbico, os meus pais não me davam mesada e eu olhava para o chão à procura de moedas. De modos que via a moça muito bem.

Mas ela assustou-me quando recebi a notícia de que teria entrado em disputa com uma outra moça, essa mais alta do que eu. E pensei: 'Epá... se ela conseguiu chegar até lá acima, imagino o que fará às minhas partes baixas se lhe pedir em namoro.', e amansei pelo medo.

Decerto penso ter tomado a atitude correcta, tanto
que, para cúmulo, ela só tirava notas baixas.
E aparecia poucas vezes nas aulas.
Perdoe-me quem sofra de nanismo mas, ela,
efectivamente, era uma pequena aluna. De todo.

E não me enchia as medidas.

Mas ficou na minha vida.

Em nota de rodapé.
video