02/12/10

Aquele gajo é uma bosta de cavalo recalcada

Seu grandessíssimo monte de esterco! 
Seu pote de acumulação do pó da cremada velha feia e má que violou
a filha e matou o marido e depois enforcou-se  numa loja de conveniência
só naquela de dar um mau aspecto ao estabelecimento do pobre Zé que
mesmo depois de reformado tem de procurar ganhar algum para sustentar
a pobre da família que joga 2€ semanais no Euromilhões e nunca acerta em nada!
Sua poia malcheirosa dum rafeiro danado cagalhoso íman de melgas fedorentas!
Seu Descartes de meia-tigela homossexual homofóbico! Seu imbecil 
filho de uma mãe folgadeira de sábados à noite no 
Parque Eduardo VII! Seu Eduardo Bettencourt dos Monólogos 
da Vagina! Sua peste do séc. XXI HN1 da mediocridade 
reciprocamente cobarde! Seu fumador gordo de merda feio parvalhão!
Seu Don Ruan dos encontros internáuticos! Sua ave rara bicuda
mal-agradecida! Seu possuidor de dupla personalidade repleta 
de droga para mais de 4! Seu violador da boa-educação idiota
estúpido! Seu saudosista hitleriano anti-semita racisto-comunista 
fascista nitzschiano! Seu pombo coxo piolhoso da estação de
Entrecampos! Seu portador do Diabo pénis pequeno cornudo!
Sua aberração estereotipada falsa mentirosa palerma acanhado 
neto de um tio fanhoso por meios anti-naturais! Seu bicho do
mato sem mato para se esconder! Seu julgador de costas
repelente de mosquitos que arde! Sua dose de nestum já
duro que se come com um nó no estômago só porque é
caro e fica-se mal deitar dinheiro ao lixo! Seu serial-killer 
da frontalidade preferes atrás! Seu mal cheiroso insecticida 
da eticidade! Seu cu de Judas que pariu um rato!
Sua travesti abortada hermafrodita! Sua 
Cinderela dos testículos supostos! Seu bife mal passado
ensopado de sangue! Seu pedófilo das paciências alheias!
*
Pá... adoro-te!